Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gato Pardo

Para quem não conhecia, saiam enquanto é tempo...Para quem já conheceu, puxem duma cadeira...Vem aí a versão 2.0...

Já me fazia falta uma noite destas...Thank you!

Existem momentos extraordinários que permitem posts igualmente extraordinários...Eu por exemplo, continuo à espera do dia em que o Castelo Branco tenha uma atitude máscula e peça um bagaço numa tasca com voz grossa...É algo pelo qual anseio para poder escrever o post da minha vida...Mas enquanto isso não acontece, faço aqui um pequeno resumo da minha noite passada...

 

Palheta, transgressões rodoviárias de uma variedade digna de figurar no Kama Sutra (algumas delas até ocorreram no mesmo local, vá-se lá entender), pedidos de informações a senhoras que tinham como companhia um caixote do lixo numa rua mal iluminada (vá, não sejam mauzinhos...As senhoras só foram levar o lixo...), mais meia dúzia de transgressões que fariam um camionista passar por uma qualquer personagem da Disney, questionar outros dois velhotes por um restaurante que não aquele que realmente procurava enquanto alguém me berrava ao telemóvel que não era esse o nome, mais 347 inversões de marcha, levar em consideração a séria hipótese de fazer 80 km para ir comer hambúrgueres a uma roulotte, finalmente encontrar o c*brão do restaurante, estacionar de tal forma mal e porcamente que bloqueei 4 carros de uma só vez...

E eis que alcanço o céu...Não que tivesse 72 virgens à porta a lançar-me pétalas de rosas à minha passagem, mas quase...

Um tasco? Com cachecóis do Benfica pregado a cada cm quadrado de parede? Com pessoal a falar alto? Porra, o que é que um homem pode desejar mais? Nada, certo?

Errado...

Quando um tipo se senta e espetam-lhe com um prato de camarões a afogarem-se em molho de alho passados 30 segundos, é algo de sublime...Quando um tipo puxa do garfo e passados 2 minutos tem um prato de amêijoas a deslizar para o seu perímetro visual, um tipo realmente questiona se não terá morrido meia hora antes numa das transgressões rodoviárias que cometeu e aquilo não passa de uma ilusão...Quando um gajo ataca as amêijoas e vem uma travessa de pão e um prato de camarões, um gajo tem de se questionar se não é isto o orgasmo múltiplo masculino...Curiosamente não...Só se tem a certeza disso quando vem a sangria...

Um verdadeiro palate overload...

Depois vem a grelhada mista...POOOOOOOOOOOOOOOOOOOOORRRRRAAAAA!!!

What are you trying to do? Kill me? Please do...Oh yeah, baby...

Perdi a conta aos jarros de sangria...E à simpatia dos empregados...E à boa disposição...E ao facto de como queríamos fumar uns cigarritos, terem arranjado uma mesa lá fora para o pessoal...E ao outro jarro de sangria que lá foi parar, sem eu saber bem como...E aos cafés...E ao nº absurdo de moscatéis de bebemos à pala...E aos pastéis de nata...My god, os pastéis de nata...Ah, e o sacana do gato que por ali apareceu do nada e se pôs a olhar para mim tipo "Ó bacano, isto aqui é o meu território...Vá, mas como tu és o Gato Pardo dou-te um desconto mas só se me fizeres umas festinhas no lombo...". Dizem que os gatos respeitam-se uns aos outros...É mentira! O sacana tentou afiar o dente ao pastel de nata...Bastard...

Posso afirmar com toda a honestidade que podíamos ter ficado lá a madrugada inteira a ver aviões a caminho do Aeroporto da Portela que os tipos se estavam a borrifar...O problema é que acho que não devia de haver moscatel suficiente...

Nenhuma madrugada termina decentemente sem Antiqua...É uma espécie de religião...As velhas vão à igreja, os desesperados criam perfis no Badoo e eu apanho cadelas com Antiqua...É uma questão de postura perante a vida...A minha no dia seguinte costuma ser arrastado pelo chão com os sinos da Igreja do Bom Jesus de Braga entalados na caixa craniana...

Acabar a noite a ouvir Iron Maiden, Nirvana e Ramstein agarrado a uma Antiqua, a fumar descaradamente numa zona de não fumadores e a ver gaivotas mais bêbedas que eu a sobrevoar o mar é mais uma página digna da minha existência felina...

 

When it's time to party, we will party hard!

 

(Andrew W. K.)

Os amigos são para as ocasiões...

Quando um amigo nos pede para ir lá a casa dar uma ajudinha mas não especifica no quê, isto costuma ser apenas 3 coisas...

 

- Ir ensiná-lo a distinguir o amaciador da roupa do sumo de papaia (é normal, com tantas cores é lixado um tipo distinguir...).

- Sintonizar a porra da Sport TV, mesmo que a única coisa que esteja a dar seja um jogo dos distritais a ser realizado num campo parecido com uma horta.

- Explicar-lhe detalhadamente que deitar a droga na sanita e depois puxar o autocolismo, não é viável se se tiver puxado o autocolismo literalmente da parede...A brigada dos narcóticos tende a suspeitar de gajos com autocolismos da Roca nas mãos...

 

Bem, curiosamente não foi nenhuma destas situações...A minha ajuda foi solicitada para a montagem de um ar condicionado...E perguntam vocês, mas tu percebes alguma coisa de ares condicionados???

Excelente questão...Népia...Não percebo um corno, mas como o gajo tinha cerveja e moelas, quem sou eu para recusar ajuda a um amigo em dificuldades...

Quando cheguei a casa dele, tomei conhecimento que a SMS que me foi enviada, foi também enviada para cerca de metade do meu grupo de conhecidos...Ou seja, malta porreira, que fuma uns cigarros, bebe umas bejecas mas que pesca tanto de montagem de equipamentos eléctricos como do domínio da arte de compra de roupa durante os saldos no Freeport...Nada!!!

Bem, e lá estávamos nós, 5 marmanjos de minis na mão, cigarro na boca e a olhar para um ar condicionado como se o ET se tivesse ali despenhado e nenhum de nós tivesse muita vontade de lhe fazer respiração boca a boca...A certa altura, visto que mais ninguém se acusava (e também porque já ia na 3ª mini...), eu disse...

- Bem, se calhar íamos montar isto, não???

- Pois, é uma ideia... - retorquiram...

Bem, lá alavancámos com aquela porra para o primeiro andar e mais uma vez, ficámos a olhar para aquilo, até que decidimos lançar mãos à obra...Dois foram para o telhado com um berbequim, o dono da casa foi buscar mais umas minis e eu e o outro conviva ficámos dentro de casa com outro berbequim e a tentar perceber o que fazer com aquela m*rda...O plano de ataque foi o seguinte...Prender o suporte do ar condicionado à parede...Acoplar o ar condicionado ao suporte...Fazer uma pausa para mais umas minis...Esburacar a parede do pobre coitado para fazer passar os tubos para a turbina exterior...Montar os suportes exteriores...Ligar os tubos à turbina...Voilá!!!

Parece fácil, não é???

A parte de esburacar a parede ao homem, correu que nem ginjas...Aliás, a arte de esburacar não está ao alcance de todos...Conheço mestres queijeiros suíços que ficariam deslumbrados com o nosso trabalho...As chatices começaram foi quando descobrimos que suporte do ar condicionado, nem vê-lo...Ainda pensámos que podíamos contornar a pequena questão da gravidade (pormenores...) rezando uns avé marias, mas como nenhum de nós era católico assumido, era provável que tivesse corrido mal...Ainda se equacionou pedir ao Papa (visto que ele até vem cá dentro de uns dias) para vir cá montar o aparelho, mas da maneira que as coisas andam lá pela igreja católica, ele podia entender mal a palavra "montar"...

Resumindo...Furámos a parede ao gajo, deixámos-lhe o escritório de pantanas, abatemos o stock de cerveja que ele tinha e provavelmente, arranjámos-lhe sérios problemas com a vizinha da frente porque um dos idiotas que foi para o telhado decidiu fazer exibicionismo de berbequim na mão...Desconhece-se à altura qual foi o berbequim que ele exibiu, apenas soubemos do sucedido porque a vizinha da frente gritou a palavra tarado e que ia chamar a polícia...

Nada como ajudar um amigo (e no processo, destruir a opinião de pessoa distinta e respeitável que os vizinhos têm deles...)...

Homens, esses seres extraordinários...

O meu grupo de amigos é extremamente reduzido...De tão reduzido que é, por vezes penso que o pessoal não bate bem da caximónia ao ter-me como companheiro de patuscadas, amigo de copos (era, antes de ter deixado de beber...) ou confessor das suas maiores barbaridades...Mas nunca pensei que agora também fazia serviço informativo de material de ferragens...

Transcrevo aqui um diálogo interessantíssimo que ocorreu 30 minutos atrás...

- Tou, Gato?

- Diz, pá...Tá tudo bem???

- Tá...Olha lá, sabes um supermercado onde posso comprar uma lima???

- Lima???Tipo, em lima para colocar em variadas bebidas alcoólicas?

- Não, pá...Lima, para limar ferro...

- Lima para limar ferro???Mas desde quando é que te tornaste empreiteiro de construção civil???Tu nem um martelo tens em casa...

- Epá, sabes ou não sabes???

- Pá, que eu saiba qualquer casa de ferragens deve ter isso...Mas para que raio queres uma lima???Vais fazer um bolo e tentar ajudar algum familiar teu a evadir-se de Caxias, é isso???

- Não...Pára lá com o gozo...O que eu quero mesmo é um supermercado que venda limas...

- E porquê um supermercado, se não te importes que pergunte?

- É que eu tenho de ir comprar pão e não me apetece ir a dois sítios diferentes a chover...

Comprova-se...Os homens são uns preguiçosos de primeira apanha...E vá lá, que ele não precisava de uma rebarbadora...

Os amigos são mesmo para as ocasiões...Até mesmo para as más...

Um casal de amigos termina a sua relação.

Sou questionado por amigos de ambos os lados da trincheira qual o partido que vou tomar...

Neste caso particular, mando os dois bardamerda...Partidos?Não gosto de política...

As mulheres cerram fileiras em defesa da sua amiga...Os homens afiam facas para fazer tiro ao alvo à rapariga e defender o seu camarada até às últimas consequências...Eu?Gosto de pensar por mim mesmo e ver as coisas como elas são e não como as pessoas as pintam...E há por aí muitos maus pintores...

Acabou?Eles lá saberão os verdadeiros porquês...Se querem uma verdadeira lavagem de roupa suja, vão ao programa da tarde da Júlia ou peçam à Conceição Lino para fazer uma reportagem sobre o caso...Não me liguem é a meio da tarde a dizer-me cobras e lagartos um do outro quando a minha preocupação é trabalhar, comprar tabaco ou ter de lavar o carro com alguma urgência...Isso sim, é grave...

Os amigos tendem a confundir solidariedade com parvidade...Ser solidário não é espalhar aos quatros ventos o c*brão que ele supostamente foi ou a vaca que ela supostamente foi...É saberem ficar caladinhos, dar um ombro se for necessário e saber manter a distância das balas perdidas que vão andar pelo ar...E de preferência não serem os responsáveis pelo tiroteio...

Quanto a mim, a minha posição é aquela que disse hoje a ambos ao telefone..."Estás bem?Ok...Se precisares de alguma coisa, sabes onde estou...Mas não te atrevas a vir destilar veneno ao meu ombro..."

 

O que acontece aos amigos comuns após a ruptura do casal?

É uma valente porra, digo-vos...

Sim, meus caríssimos...Este blog ainda é o Gato Pardo, mas como isto não pode ser Mardis Gras todos os dias, por norma também tenho necessidade de abordar alguns tópicos minimamente pertinentes...

E porque é que trago este tópico à baila???Ontem numa conversa animada com uma amiga, veio a pergunta...

- Olha lá, tens falado com o X? - disse ela...

- Epá, falei com ele uns meses atrás quando fui beber café a casa dele...Mas porquê?

- Porque nunca mais tive uma palavra dele...Simplesmente desapareceu...

- Então e a Y?

- Com ela, sim...No mês passado veio cá a casa e estivemos a colocar a conversa em dia...Ela tem falado contigo?

- Não, nunca mais soube nada dela... - disse eu.

Estou a falar de um casal que se separou que fazia parte de um grupo grande de amigos comuns...Essa ruptura, deu azo a que outras rupturas se seguissem...A ruptura das amizades...Por aquilo que eu sei, foi uma ruptura minimamente civilizada, pelo que não dei pelos morteiros e rajadas de metrelhadora...Nem eu, nem nenhuma das outras pessoas que perfazem este grupo, pelo que até hoje questionamos o porquê de um afastamento tão crasso e repentino...Alguns de nós julgamos que é mais fácil lidar com a ruptura se nos afastarmos de todos aqueles que de alguma forma nos fazem lembrar da pessoa em questão...Outros chamam-lhe um recomeço sem amarras do passado...Outros ainda, pensam que a verdadeira razão é outra...Que tanto um como o outro, pensam que o destilar de veneno foi tanto de parte a parte, que não estão para serem julgados pelos amigos por "crimes" que apenas a eles dizem respeito...O único problema é que ambos vivem nessa ilusão quando a realidade é que ambos se portaram à altura do acontecimentos e foram uns SENHORES com letra maiúscula...

Às vezes, estar no papel de amigo de ambas as pessoas num casal pode ser um verdadeiro quebra cabeças quando a coisa dá para o torto...Por mim, continuo a ser amigo de ambos...Sim, porque a mim, ninguém me obriga a tomar partidos...E se alguém o faz, dá imediatamente a entender que é o menos merecedor da minha amizade, porque na minha vontade, ainda mando eu...No dia que perder o meu poder de decisão (para o bem e para o mal), então dedico-me à agricultura como o vegetal que me tornei nessa altura...

A eles os dois, tenho a dizer o seguinte...Meus caros, como se costuma dizer, só faz falta quem cá está...E nós estamos todos aqui...A amizade não se rege por doutrinas baseadas na solidariedade fajuta...Somos todos amigos há demasiados anos para cair no erro de escolher um dos dois para fazer o jeito...Esse erro, meus caros, são vocês que aparentemente o estão a cometer...Não o façam...O tempo da escolinha do Baião já lá vai...

Uma caixinha catita que permite pesquisar as entranhas dos últimos anos de posts. Muito útil, principalmente porque nem eu já me lembro de metade do que escrevi...

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Calendário

Agosto 2018

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Licença

Licença Creative Commons
Este obra para além de estar razoavelmente bem escrita (se assim não fosse, não havia tanta gente a plagiá-la), está também licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D